sexta-feira, 19 de dezembro de 2008

She's Halley (continuação 2)

Halley e Nick voltaram tarde da noite, bêbadas e sonolentas, chegaram na casa de Halley.
- Agente dá a volta e pula a janela do meu quarto.
- Putz... imagina se agente pula a janela, com o maior trabalho, acende a luz e dá de cara com a sua mãe?
As duas continham o riso para não acordar as outras pessoas da casa, pularam a janela e cambaleando, deitaram na cama de Halley.
- Como você sabe que a sua mãe pensa que você ainda está no quarto?
As duas cochichavam sob as cobertas, tentando aplacar o frio que o vento gelado da madrugada havia deixado em seus corpos.
- Ela é muito orgulhosa amore, a essa altura do campeonato ela deve pensar que eu estou na casa do meu pai, e ela não ligaria para ele.
- Hum... explicado.
- Sabe que filme eu lembrei agora?
- Hum...
- Closer - perto demais, me lembra o Joe.
- "O amor é um acidente esperando para acontecer", acho que essa frase é do filme.
Nick acariciou os cabelos de Halley.
- Tipo assim Nick. Se você estivesse em meu lugar o que você faria?
- Não sei pequena, quando agente não está dentro da situação fica muito fácil dar palpite.
- Mudo de assunto?
- Anham. Hum... vou fazer outra tatoo.
- Outra? E o que a sua mãe acha disso?
- Nada por enquanto, ela ainda não sabe.
- Acho que ela não sabe da metade das que você possui né?
Nick deu um sorriso.
- Acho que não. Como dizem, o que os olhos não veem o coração não sente.
- E aí quer beber?
Halley levantou abriu seu guarda-roupa e tirou uma garrafa de vinho de dentro dele.
- Pequena, seu guarda-roupa 'tá' parecendo uma adega.
Halley só deu uma risada, pegou a garrafa, tirou de dentro da mesinha um saca-rolhas abriu e se sentou na cama.
- Você 'tá' virando uma alcóolatra. Você não pode beber. Eu sou a amiga que fica de porre.
Nick pegou a garrafa das mãos de Halley, que já fora tirada do "esconderijo" pela metade, se sentou ao seu lado, encostou ela em seu lábios e bebeu a metade do que havia no recipiente. Halley pegou a garrafa novamente e bebeu o restando do vinho. Fechou os olhos por alguns segundos e ficou sentindo o gosto meio amargo e adocicado do vinho. Nick se aproximou de Halley e limpou com o polegar uma gota de vinho solitária no lábio inferior da amiga.
- Sua boca é sexy.
- Para com isso nick você ta bêbada.
- Se eu te beijasse agora o que você faria?
Antes que Halley pudesse responder Nick colocou a mão em sua nuca, acariciou com a ponta dos dedos, fazendo a pele sob eles arrepiar, e foi aproximando sua boca, até que seus lábios encontrassem os de Halley, ainda com um leve gosto de vinho, e beijou-a suavemente primeiro, depois o beijo foi se tornando mais profundo, uma das mãos continuou acariciando a nuca e o pescoço a outra foi decendo pelo ombro, como uma carícia leve e inocente, Halley estremeceu e levou uma das mãos até a cintura de Nick, e foi subindo pelas costas, então ela escorregou o corpo suavemente até que estivesse deitada novamente, Nick interrompeu o beijo, deitou ao seu lado, segurou sua mão e começou a acariciar
- Boa noite pequena.
- Boa noite amore.
Halley inclinou-se para o lado e beijou de leve e superficiamente a boca de Nick, já semi adormecida.
Um mês depois.
Continua....

3 comentários:

Missplaced. disse...

muito bom, quero ler mais ein *--*

. disse...

tô amando!
força aê ;*

Coca Light Plus disse...

Mais! mais!
ADOREI^^
Estou te seguindo.
caraca,muito perfeita a historia.
DMAIS♥